Minha bailarina

Hoje vi minha bailarina.
Mágica.
Linda.
Divina.
Já nem me lembro
Se havia vida sem ela,
Quando, ali da janela,
Vejo seus movimentos.
Lembro, sim,
Dos momentos,
Os nossos.
E a cada passo delicado,
Fico mais apaixonado.
Mais vivo.
Hoje vi minha bailarina,
Minha mulher
Com roupa, alma
E rosto,
De menina.

Sorriso encarnado

Eu amo você.
Amo sua voz
E cada palavra doce que ela diz
Ou não.
Amo segurar a sua mão.
E nosso abraço.
Amo nosso passo a passo
Rumo à felicidade.
Amo nossa quase insanidade
Que nos trouxe aqui.
Amo quando você sorri
Esse sorriso encarnado.
Amo ser seu namorado.
Amo sua boca, na minha boca
Quando você fica louca
Na nossa cama.
Amo esse seu olhar que grita
Que você me ama.
Amo tudo o que vem de você
E amo não saber o porquê.
Amo seu perfume
Que fica
Quando você vai embora.
Amo quando fala baixinho
Que me adora.
Amo muito. Pra sempre.
Amo agora.
Eu amo você.

Primitivos

Você provoca em mim
Os mais primitivos desejos
E uma insana vontade de percorrer com beijos
Todo o seu corpo.
Que é lindo.
Como eu queria, agora,
Ceder à paixão que aflora,
Rasgar sua roupa.
Deixar você completamente nua,
Aquecer minha pele na sua,
Afastar as suas pernas,
E sentir teu gozo
Na minha boca.
Queria merecer você
Bem louca,
Buscando em mim,
Seu pleno prazer.
Queria ouvir você sussurrar, gemer.
Gritar.
Pedir pra nunca mais parar.
Mas depois, exausta,
Só responder com um sorriso.
Queria saber o que é preciso,
Pra te amar.

Feliz Aniversário

Eu te desejo,
Hoje,
Muita sorte…
E que ela perdure
Pela tua vida.
Eu desejo,
Amor,
Que sejas forte,
Iluminada, sábia,
Esclarecida.
Eu te desejo
Muitas amizades
Que te confortem
Sempre
Com ternura.
Eu te desejo
O tanto de juízo
Que te permita
Um pouco de loucura.
Eu te desejo
O amor verdadeiro,
Saúde plena
E paz incessante…
Um navio cheio de dinheiro
Mas só pra aquilo
Que for importante.
Eu desejo que tu tenhas tudo
Mais que o tudo que tu já mereces
Que encontres o teu próprio deus
E que a ele digas tuas preces,
Eu te desejo
A felicidade
Eu te desejo
Mais que a eternidade…
Eu te desejo, moça,
Eu te desejo.

red lips

Red lips
Linger in my dreams,
Reminding my best trips.
Always on my mind
Bringing some of the most kind
And sweet memories.
Red lips
Wake up my soul
And put my heart on leaps.
Make my life shines
Like sun,
Hit my eyes as a gun.
A gun of passion
Teaching me a lection.
And when I saw those red lips
I traded my life for a kiss
Otherwise, dear, I never could know
What I would really miss.

A Bailarina e o Poeta

a bailarina e o poeta,
uma história de amor.
minha predileta.

ela, tão linda,
baila, formosa
e iluminada,
e deixa a plateia
encantada,
com seus perfeitos
trejeitos.
com seu perfume.

ele, disfarça mal
o ciúme,
e arranca de dentro do peito
um poema imperfeito
que fala do que ele sente.

ela, ainda um pouco assustada,
ri, porque acha engraçada
sua condição de musa.
aí, então, ele abusa
e entrega poemas e trovas
que servem, a ela, de provas
daquele amor que ele diz.

ela, acredita.
e, ainda mais bonita,
segura a mão do poeta.

e a vida fica completa.

ele, agora, sempre encontra a rima,
faz de cada verso, obra-prima,
que acende o coração de quem lê.

ela, por certo, ainda dança.
mas agora em pas de deux.

Toda a beleza do mundo

Toda a beleza que tem no seu sorriso
Traz toda a leveza de alma
Que preciso.
Desperta paixão
Onde já não havia
E faz voltar à cena,
Nascer da minha pena,
Poesia.

Toda a beleza que tem no seu olhar,
Traz toda a vontade que eu tenho
De amar.
Acende o desejo, a ternura,
O carinho.
Me faz querer trilhar,
Te acompanhar
Em teu caminho.

Toda a beleza que eu vejo no mundo,
Tenho certeza que, no fundo,
Vem de você.

Eu Queria Hoje

Eu queria hoje te pegar no colo
Pela última vez que fosse
Provar mais um pouco do doce
Que desprende dos teus lábios,
Encontrar nos alfarrábios
Versos de alguém que amou como eu te amo
E dizer-te, cada um, baixinho,
Ao teu ouvido e bem devagarzinho
Para notar o súbito arrepio
Tomando posse do teu pescoço.
Eu queria hoje te dar um abraço
Como se meu corpo fosse o laço
A envolver o melhor dos presentes
Que é o teu corpo para mim.
Eu queria hoje o teu sim.
Eu queria hoje um dia como todo dia
Mas com a sutil diferença
Da tua companhia
Para andar milhas pelo calçadão
Segurando de novo a tua mão
Com alegria no rosto
E paz dos justos no coração.
Eu queria hoje me reencontrar
Quando visse meu reflexo
Em teu olhar
E notar naquele teu sorriso lindo
De canto de boca
Que a vida pode ser pouca
Mas é linda quando se ama.
Eu queria hoje ter você na minha cama
E, com teu perfume tomando o meu quarto,
Recostar a cabeça no teu peito
E sentir que o mundo é perfeito
Naquele instante.
Eu queria hoje sincronizar nossas respirações.
E os nossos sonhos.
Queria deitar na rede abraçado
Queria rir um bocado
Do que ficou no passado
E que tanto nos fez chorar.
Eu queria hoje, te fazer um filho
Que teria, então, o mesmo brilho
Que tu trazes na alma.

Da Bailarina

Meu coração é da bailarina.
E só dela.
A que espio, escondido,
Pela janela.

Moça dos passos suaves
Das lindas pernas.
Faria juras eternas
Ao seu ouvido.
Queria ser seu namorado,
Amante,
Marido.
Queria
Que ela trouxesse pra perto
Sua alegria.

E que suas mãos,
Que desenham no ar enquanto dança,
Me acarinhassem
Como a uma criança.
Meu coração é da bailarina.
Aquela,
De todas na sala,
A mais bela.
A que sorri
O sorriso mais bonito que eu já vi.

Moça de modos delicados.
Tanto brilho.
Tantos predicados.
Nem percebe que me encanta.
Nem sabe que me fascina.
Meu coração é dela. Só dela.
Da bailarina.

minha namorada

minha namorada me olha
com olhos
cor de caramelo.
e se sorri pra mim,
sorri
o seu sorriso mais belo.
traz seu peito pro meu peito
e faz de nós um só,
em um abraço perfeito.
ao meu ouvido,
sussurra o amor, bem baixinho…
e sente a nuca arrepiar
se eu retribuo o carinho.
tão linda, nua…
que minha boca beija toda, tudo,
até
achar a sua.
a pele clara
guarda pertinho do coração
um desenho bonito
de uma constelação.
que é minha. ela me deu.
assim como sua mão, que, na minha mão,
me faz querer ser
pra sempre seu.

Talvez Eu Nem Te Ame

talvez eu nem te ame.
talvez seja vício.
uma forma infame
de um desperdício

de tempo,
de vida,
de amor.

talvez seja só o início,
o primeiro passo
pro hospício.
ou o último
antes
do precipício.

talvez eu nem te ame.
e toda essa febre que eu sinto,
essa insônia
sem parcimônia
de toda noite,
ou essa adrenalina,
sejam apenas a falta de alguma
vitamina.

deve ser isso.

porque não é possível
que eu consiga sentir
o que eu sinto que sinto.

não deve ser amor.
deve ser a parede espelhada
de um labirinto
que me engana.
que me confunde.

porque por mais que eu me inunde
com o melhor vinho
é em ti que eu penso
quando fico sozinho.

talvez eu nem te ame.

às vezes, acontece…
o querer bem, sem fim,
não é o que parece.

o carinho, o desejo,
e a vontade que não passa
de te ter por perto
é armadilha no meu peito,
que esqueci aberto,
e acabou sendo invadido
por um sentimento
bonito
que eu não conhecia.

talvez eu nem te ame.

e dizer que te amo
seja minha grande inverdade.

e não adianta eu pensar que essa saudade
que transborda, em versos, sem freio
porque é maior que o mundo e que a eternidade
seja algo além de um devaneio.

quase sentir o gosto dos teus lábios
de tanto imaginar os teus beijos,
não quer dizer nada.
é apenas mais um tropeço,
um mal do qual padeço,
da minha alma enganada.

talvez eu nem te ame…

ou, ainda talvez, eu esteja enganado
e o que eu sinto é sintoma
de um amor que me toma
em perfeita euforia
e me faz, cada dia,
bem mais apaixonado.

Chico Canta

a noite calada, quieta,
escuta o chico entoar
minha canção predileta.
calado, eu também.
aguardo sonado por ela,
que não vem.
há quase dez anos,
mesma rotina.
mesma menina.
tantas idas, tantas vindas
tantas mudanças.
tantos caminhos distintos.
mas a mesma certeza
e os mesmos
instintos.
a noite calada, quieta,
me abraça.
me acompanha.
e faz essa paixão parecer
menos estranha.
na foto,
revejo seu rosto.
imagino seu gosto.
alimento meu desejo,
com a saudade,
única coisa dela, que tenho à mão.
e já não dorme vazio, meu coração.
logo, mais um dia virá.

chico ainda canta. e me pergunta:
o que será que será?

Eu Só Queria

Você devia estar aqui agora!
Mesmo que fosse imprudente…
Mesmo que fosse indecente,
Seria uma chance pra gente.
E o resto ficava lá fora.

Eu só queria teu corpo sobre o meu,
Nós dois, num só, do mundo alheios,
Meus lábios caminhando por teus seios,
Meu olhar enfeitiçado pelo teu.

E uma noite de amor,
Em breve…
Com o branco da tua pele
De neve.
E o toque da tua mão,
Tão leve.

Eu só queria o meu corpo sobre o teu,
E te amar como quem sente com a alma.
E mergulhar com você no mar de calma,
Do teu sorriso em sincronia com o meu.

Pra Mim

Deus proteja teu sono,
Te dê os melhores sonhos
E amanhã, no novo dia,
Encha de poesia
Cada um dos teus momentos.
Que te levem os bons ventos
Pelo trajeto mais bonito
E que seja teu porto,
O infinito.
Deus ilumine a tua vida,
Te dê as boas histórias,
Te conduza às vitórias,
Te ajude em tua lida.
Te acompanhe agora,
Toda hora,
E até o fim.
Deus te guie e te guarde.
Só pra mim.

A Mais Linda

A mulher mais linda que eu já vi na vida.
Estava há tanto tempo escondida,
Mas voltou
Fazendo, em fevereiro, um carnaval
No meu peito.
Deixando o mundo mais perto
Do perfeito.
E distribuindo
Aquele sorriso tão lindo
Que só ela tem.

Difícil explicar.

Um dia o destino a levou, menina.
Sumiu como quem se mistura
Com a neblina.
E eu, pra ser sincero,
Nem sabia o quanto
A quero.
E nem sabia
De todo seu encanto
E magia.
De toda a graça que algum manto
Escondia.
Mas ela veio
Com seu olhar doce,
Como se agora – e pra sempre-
Fosse
Dona do meu mundo.
Bastou um segundo
E eu já não deixava mais
De olhar pra ela.
Tão maravilhosamente bela.
A menina que foi com o destino,
Voltou nas asas do tempo, mulher.

Que seja essa a volta derradeira.

Da mais bonita
De todas.
Da vida inteira.