116

as horas passam e, devagar, constroem dias
que se acumulam, e já são cento e dezesseis…
perdi meu sono, meus sonhos. e poesias.
todos os dias. tudo de novo. tudo outra vez.

Deixe uma resposta