difícil, inútil e estranho

difícil é não lembrar, de madrugada,
do teu peito no meu peito, num abraço.
inútil é fingir que é quase nada,
quando, na verdade, eu me desgraço.
estranho é manter assim calada,
a paixão que chegou em estardalhaço.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s