a folha em branco

a folha de papel,
aguarda, pálida,
o carinho da pena.
que seja verdadeira,
que minta,
mas que encha seus poros
de tinta.
que conte histórias
de heróis,
de vitórias.

ou que entregue segredos.
que a pena, 
firme entre os dedos,
seja indiscreta,
e revele, em versos,
a paixão do poeta.

a folha em branco,
aguarda em paz,
a carta de amor, a fala do ator,
tanto faz.

ela só quer atenção.
e espera calada,
lisa ou pautada,
pela inspiração.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s