nosso

eu te amo
e como, pra ti, eu não minto,
preciso dizer-te, por completo,
o que sinto.
sinto, se te agrido.
eu te quero tanto, tanto…
mais que eu, não há. eu duvido.

amo. amo do jeito que és
e quero estar no teu peito,
no teu tempo e do teu jeito,
como estou aos teus pés.

conheço teu medo.
respeito teu silêncio. teu segredo.
que só é segredo pra mim.
nem sempre o meio justifica o fim.
por isso calo. por isso espero.
mas mesmo de longe, te quero.

e sigo querendo.

por favor, entendas, 
que eu te entendo,
que eu estendo,
a minha mão.
como sempre estendi.
e que não há santo ou demônio,
que me tire daqui.

porque dentro do peito,
o que trago é amor. e certeza.
e não é com luto, ou luta,
mas delicadeza,
que farei meu maior, meu melhor.
farei tudo o que posso,
pra que esse amor que já nasceu
e que hoje é só meu,
um dia,
tomara,
seja nosso.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s