Doces

Quero que todos os teus muitos dias sejam doces,
Belos e leves como a branca flor da esperança.
Tal como se depois de tudo, tu, de novo, fosses
Esplendorosa, loura, livre e linda, criança.

Quero que a felicidade seja o teu norte
E a intuição, fidelíssima escudeira.
Que sejas bem protegida por um manto de sorte
E no peito tu sempre carregues fé verdadeira.

Sem que percebas, estarei aqui, como o teu forte
Para te guardar de almas tolas e noites frias.
E, mesmo calado, hei de amar-te até a morte.

Quero que sejam todos doces, os teus muitos dias.

Deixe uma resposta