daquela mulher

não existe lágrima
não existe lástima
não existe mágoa
ou tristeza
só existe
ode
à beleza

daquela mulher.

não existe angústia
não existe dúvida
não existe pânico
ou trauma
só existe
calma
não existe caos
no universo
só existe paz
em cada verso
de toda poesia
que rima as curvas
e os mistérios

daquela mulher.

não existe sofrimento
não existe pressa.

mas me interessa
bastante
fazer do fim, infinito
fazer do céu, nosso chão.

e num dia qualquer, bem bonito,
alcançar o coração

daquela mulher.

Deixe uma resposta