Sente. E mente.

Não sei se tudo o que sinto
Em teu íntimo tu sentes
Mas, por defesa, tu mentes
Pensando que, antes, eu minto.

Ou talvez tu nada sintas
E só quem sente sou eu…
E se o sentimento é só meu
Não há razão pra que mintas.

E se nem mentes nem sentes
Lá se vai a minha crença
Que não via diferença
Em expressões diferentes.

Quero crer, então, que sentes
Exatamente o que eu sinto.
Melhor seguir meu instinto
Do que ter atos prudentes.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s