Perdida mente

Estou perdido
E, olhando nos seus olhos,
Busco sentido
Pra tudo aquilo que até agora julguei
Ter aprendido
Mas nada sei.
Nem mesmo posso explicar o que se passa
No meu peito
Cada vez que você passa
Como um furacão
Que não derruba casas
Mas enche de asas
A imaginação
Deste poeta
De coração Incerto,
Inseguro,
Rodeado, escondido
Por um muro
De pedras.
Com medo de amar.
Não sei dizer o que eu sinto…
Mas se disser que é nada,
Minto.
É muito mais que nada,
É quase tudo…
Tão forte, tão bonito,
Que nem acredito
E fico mudo…
Temendo te assustar,
Te afastar,
Te perder.
Estou perdido…
E sem coragem para achar o caminho
Até você.
Até sua boca.
O que que eu faço?
Se já não escondo mais minhas vontades?
Se já não controlo mais os meus desejos?
Se já não deixo de pensar nos teus carinhos?
Nem nos teus beijos…
Estou perdido.
E a única mensagem de socorro
Que me vem em mente
É gritar que eu te quero
Perdidamente!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s