Descarto Descartes

Quanto mais eu penso
Menos existo.
Porque me consumo
Em dúvidas,
Lacunas.
Porque me esgoto
Em perguntas
Sem respostas.
Porque me esvazio
Da coragem,
Da esperança.
Quanto mais eu penso,
Mais me perco.
E sem achar de volta
O caminho,
Faço do labirinto
Um lar.

De certa forma,
Me liberto.

E já não sinto
Saudades,
Dor.

Quanto mais eu penso,
Menos respiro,
Menos choro,
Menos quero,
Menosprezo.

Quanto mais eu penso,
Menos acho a razão.
Paradoxo.
Pára tudo.

Que razão há de existir,
Se a razão de existir foi embora?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s